No parapente não saltamos de um avião e sim decolamos de montanhas para voar livre, ao sabor do vento.

Lá do alto tudo se torna pequeno e grande, uma mistura de sentimentos indescritíveis.

Parapente é o nome em francês e paraglider/paragliding é o nome em inglês.

O esporte é mundialmente difundido, só na Europa são mais de 300.000 praticantes, com um mundo de possibilidades que atende tanto aos que buscam uma forma de lazer quantos aos que preferem a competição, assim como os sentimentos que vão desde a tranquilidade ao sentimento de superação e adrenalina, o praticante pode:

  • Optar pela tranquilidade de voar em condições estáveis, como finais de tarde ou voar em praias, desfrutar de uma bela vista e voar por horas até pousar na beira-mar ao som das ondas (conhecido com voo de lift)
  • Experimentar a satisfação de buscar uma corrente ascendente (sem motor) e assim ganhar altura (voo Termal) para voar por várias horas e percorrer grandes distâncias (denominado voo de Cross Country); o recorde mundial de distância livre é de 564 km, realizados pelos brasileiros Samuel Nascimento, Rafael Saladini e Donizete Lemos.
  • Realizar manobras acrobáticas, utilizando as leis da física e seu próprio medo, descarregando uma grande carga de adrenalina em suas veias (denominado voo de acrobacia);
  • Acoplar um motor e/ou paratrike e realizar decolagens de áreas planas;
  • Visualizar o mundo do ângulo mais privilegiado, na base da nuvem; sobrevoando praias, rios, lagos, montanhas, vales, enfim inúmeros lugares, cada qual com uma beleza e história.
  • Ter autonomia. Carregar tudo isso em suas costas e levar onde quiser, sem dificuldades de armazenamento ou transporte. Com o peso variando entre 10 a 22 kg, não depende de força bruta, apenas disposição.

Amizade, união, espirito de coletividade, aventura e viagens são uma constante nesse fascinante esporte.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui