Quinze pilotos de parapente de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte se uniram no desafio de voar com 50 cadeirantes em dois dias.

“Foi emocionante ver a alegria deles ao voar. Todos gritavam ao decolar: Não consigo andar, mas posso voar”. Descreve o piloto Élcio João de João Pessoa – PB, um dos 15 pilotos que realizaram o sonho de 50 cadeirantes.

O idealizador deste lindo projeto, é o Cláudio Cardoso Souza, que começou com uma ideia há 3 anos atrás e depois de muita dedicação e trabalho conseguiu o reconhecimento nacional, mostrando que nosso esporte também pode ser de inclusão e que para essas pessoas o voo traz um simbolismo muito maior que o próprio ato.

Cláudio pretende levar o projeto “Não consigo andar mas posso voar” para todo Brasil, para isso conta com o apoio de todos.

Todos nós parabenizamos o Cláudio e todos os pilotos que abrilhantaram este evento.

Assista a matéria completa do Fantástico da Rede Globo >>> globoplay.globo.com/v/6437526/​

Não consigo andar, mas posso voar.

Nos dias 13 e 14 de janeiro dezenas de cadeirantes vão poder voar de parapente gratuitamente. Decolar para a vida, elevar a autoestima, estar acima das dificuldades, ver o mundo por outro ponto de vista, mostrar a si e ao mundo que portadores de deficiência podem tudo – inclusive voar.

Há 3 anos Claudio Cardoso (CLOUD) deu início a este projeto, após a experiência de voar com cadeirantes, desde então voar com essas pessoas gratuitamente era só um sonho que se sonha só.

Agora o projeto ganha novas asas e maior proporção. Consegui mobilizar vários pilotos de todo o nordeste que se disponibilizaram de coração a trabalhar nesse evento lindo onde vamos oferecer em torno de 50 voos duplos de parapente. São pilotos que vem de diversos estados do nordeste, são eles os Pilotos do Bem, mostrando que sonho que se sonha junto é realidade.

Evento realizado por Claúdio Cardoso – Cloud Paraglider School Pilotos do Bem.

Contatos:

WhatsApp: (81) 99244-5064

Instagran: @claudiocloudd

E-mail: [email protected]