Abreviado pela sigla JANS, “a sua edição inaugural, em 2019, contou com a participação de mais de 20 mil atletas nas competições, realizadas em 26 municípios de três regiões do Estado: Litoral, Lindeiros e Ângra Doce. Sendo que, todas as modalidades realizadas em nível de competição foram chanceladas pelas federações que abraçaram a ideia e agora passam a integrar os Jogos,” (extraído do site da Superintendência do Esporte)

Os jogos estavam suspensos em 2020 por conta da pandemia, mas com o avanço da vacinação e diminuição dos casos de COVID-19 retornam na edição deste ano, 2021.

Acontecerão em 2 etapas, em 20 municípios de duas regiões do Estado: Litoral e Lindeiros, num total de 30 modalidades esportivas. As competições vão evidenciar as belezas do Paraná, estimular o turismo e movimentar a economia. Para saber mais sobre a programação dos Jogos e todas as modalidades acesse aqui.

Os JANS são uma realização do Governo do Paraná por meio da Superintendência do Esporte em parceria com as Federações Esportivas paranaenses.

O parapente estará participando na etapa do Litoral, no Morro do Boi, Caiobá, com um Festival de Voo nos dias 06 e 07 de novembro de 2021.

Fazer a inscrição para a Etapa Parapente – Morro do Boi

Confira o Regulamento

Recordação da primeira edição dos Jogos de Aventura e Natureza, etapa Morro do Boi, em 2019.

A primeira rodada dos Jogos de Aventura e Natureza, ocorreu no litoral paranaense, no fim de semana dos dias 17 e 18 de agosto de 2019. Cerca de 5 modalidades esportivas alteraram a rotina do litoral, movimentando restaurantes, hotéis, pousadas e comércio na baixa temporada. Do asfalto, para a areia, para o mar, para a baia e para o céu, onde o nosso esporte foi contemplado.

Movimentamos o esqueleto trilha acima, uma bela trilha pela mata atlântica e decolamos para colorir o céu.

Nosso piloto Fábio Klock levou a sério essa parte de colorir o céu, e o seu relógio, não apenas presente em seu sobrenome, também ficou presente na marca de permanência no ar. Seis horas e dois minutos (ok, os minutinhos são irrelevantes perante as seis horas). Parabéns Fabião! Resistência e persistência tem endereço, e é o seu.

morrodoboi
Fábio Klock no Morro do Boi. Será que foi premonição da divulgação?

Na brincadeira do hike’n Fly, que significa caminhar e voar, uma modalidade do parapente que visa caminhar pelas montanhas para decolar dos altos cumes, o esquema era correr com a mochila do parapente do Q.G até a trilha do Morro do Boi, da trilha até o cume, em menor tempo, e decolar para pousar o mais longe.  Quem ganhou foi o Rafael Wojick, do Alta Montanha. Parabéns Rafa! Araçatuba e Rio que te aguardem.

Toda essa vibe do Festival de Voo Livre de Caiobá nos lembrou o que já cantaram os poetas, “que pra viver e pra ver não é preciso muito, pois a lição está em cada gesto. Tá no mar, tá no ar. Acrescento: está na ação.”

É na água, é no ar, é nas matas, é no asfalto, é nas estradas de chão, é no livre que encontramos preciosas lições que melhoram a vida.

Não foi apenas compartilhar essa nobre visão que o Governo do Estado do Paraná assumiu com os Jogos, afinal; visão sem ação é alucinação. Eles foram muito além do crescimento individual de cada esportista. A inciativa é inédita para a sociedade como um todo. O publicitário Nizan Guanaes já bateu algumas vezes na tecla, nosso país tem potencial turístico, tem vocação esportista para desenvolvermos as regiões. E cá estamos, com o governo do Estado vestindo essa camisa para:

  • Desenvolver os municípios com determinada vocação esportiva.
  • Fortalecer o turismo eco esportivo.
  • Fomentar a economia.
  • Valoriza as riquezas e belezas naturais do estado.

E vem os benefícios como respeito, solidariedade, amor ao meio ambiente, amizades, desafios, superações, qualidade de vida, mais saúde, mais verde, uma economia engajada pelo turismo, que respeita as riquezas e belezas naturais. Esses são alguns dos valores disseminados e sementes plantadas.

Compartilhar o sabor disto em conjunto com outros 28 esportes, que igualmente recebem esse apoio e olhar do Governo, é mais que genial. (Queremos dar um abraço nos gênios!)

Não dá para apenas se deter no parabenizar esse ousado projeto grandioso, de responsa mesmo, e agradecer a oportunidade preciosa de estar presente nos Jogos, em nome de todos os pilotos paranaenses. Tem que ir além, tem que apoiar, prestigiar, unir e divulgar.

União é o que não faltou. A estimativa de 30 pilotos passou longe da realidade, e foram 60 pilotos vindos de diversos cantos do nosso Paraná. Do parapente ao paramotor, lá estávamos todos nós espalhados pelo litoral.

Para isso se tornar possível algumas pessoas muito envolvidas na força tarefa merecem o nosso obrigado. Em especial ao Paraná Esportes, Sr. Marcos “Padre” Schemberger e  Sr. Rogério Bufrem Riva. A Prefeitura de Matinhos. Márcio André Lichtnow, nosso instrutor que representou o parapente na abertura dos Jogos em Curitiba, na abertura em Caiobá, e no Festival de Voo Livre Morro do Boi. Ao nosso instrutor Kauan Felipe Lichtnow,  que além de ter monitorado e orientado as decolagens e os voos, subiu e desceu o Morro inúmeras vezes na quinta e na sexta, para garantir a rampa com mato baixo, juntamente com o Jesus Ortega. Sibelly Blum que auxiliou nas decolagens. Raquel Venceslau, que grandemente apoiou e ajudou no pré, durante e pós evento. Hilton Benke e Rafael Wojick. Rafael de Góes, encabeçou e agitou o hike’n fly.

É isso, ninguém faz nada sozinho, é pura sinergia. Como falamos nas primeiras aulas, talento ganha jogos, mas trabalho em equipe vai muito além da conquista individual.

sinergia

E que só tem sentido se outras pessoas estão acolhidas, contempladas, engajadas. É para todas essas pessoas que deixamos o nosso SALVE, SALVE, OBRIGADO! O salve-se o prazer de puramente e belamente voar! E isso vocês fizeram lindamente.

Ousaremos agradecer todos que estiveram presentes, pela lembrança que temos do sábado e do preenchimento da ficha de participação, se alguém ficar de fora, nos perdoe, saiba que somos igualmente gratos.

Guilherme Hoffmann, Mauricio Baril, Jucemar Vicente, Caroline Santana, Elaine Gomes, Luana Amaral, Silvio Pereira Moraes, Fabiano Cordeiro, Fabio Gafke, Sibelly Blum, Marcos Gabardo, Paulo Oliveira, Rodrigo Fernandes (UM SALVE ESPECIAL), Alessandro Barbosa, André Rosa, Jesus Ortega e família, Joziel Santos, Ivoney Cardoso, Lucieli Fragoso, Maiara Aparecida, Loreani, Washington Lima, Rogério Santos, Diego Nascimento, Bora, Aloysio Pinto, Simone Inzinger, Mauro Gomes, Leonardo Furletti, Fábio Klock, Jefferson Dias, Daniel Dangui, Ana Paula Elias, Ana Paula Rocha, Maicon Veiga, Marcos Luis Ferreira, Jaci, Marcia Correa, Karine Poland, Jean Cochak, Elder Teixeira, John Frank, Ericsson Souza, Raquel Canale, Rafael de Góes, Hugo Soares, Giuliano Dedini, Edson Feler, Marcos Antonio Ferronato, Sandro Bichibichi, Leandro Souza Chaicoski, Claudemir Antunes e toda a galera do paramotor que movimentaram o céu do litoral.

Para mergulhar virtualmente no mundo do parapente, e descobrir um pouquinho mais dos ares, acesse https://blog.voeventonorte.com.br/sobre_o_parapente/

Menu de links desse artigo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui